jsoifer

Marketing Digital

Jack Soifer *

 

Sábado decorreu em Vilamoura um Seminário de Marketing Digital – Portugal. Mais de 300 p vieram de todo o País e 40 oradores de seis países. Vários dos painéis foram em Inglês, com os que trabalham para marcas mundiais, p.ex Greg Boegner, Fiona Butler, Susana Wichels, Martim Sundblom.

O painel mais divertido foi o dos Youtubers lusos Dário Guerreiro (Môce dum cabrêste), Tomás Alves (Alvini) e Bruno Rodrigues (Mais Kizomba). Cada um deles explora um género diferente e tem milhares de fãs.

Aquilo que os caracteriza é o apelo ao diferente, numa linguagem popular e criativa, voltada para o público jovem. Eles atendem o que outros canais ignoram, os milhares de nichos para pequenos, mas fiéis grupos de jovens e até adultos.

Ana Mendes (FaceBook), Pedro Caramez (LinkedIn) e Marco Gouveia (Google) listaram o que os mega-canais oferecem para a publicidade de massa. Os média abusam dos detalhes que os utentes deixam sobre os seus sonhos e hábitos, ao usar aqueles canais. Miguel Fernandes alertou que os abusos são ilegais, mesmo que ainda não punidos. Alguém disse que os canais sabem mais das nossas vidas do que nós mesmos.

Jack Soifer fala sobre nichos rentáveis. (Foto: Lara Gonçalves, ETIC)
Jack Soifer fala sobre nichos rentáveis.
(Foto: Lara Gonçalves, ETIC)

A maioria dos oradores falou sobre a importância de segmentar o mercado e clarificar os objetivos antes da campanha, mas ninguém disse como fazer um bom estudo do público-alvo; nem falou o que o público vai querer no próximo ano. É o que as empresas procuram, nichos futuros. As boas redes investem hoje em interatividade com os opinion-leaders de pequenos nichos para deles saber aquilo que ainda ninguém os satisfaz.

Deus nos deu dois ouvidos e uma só boca, para ouvirmos o dobro do que falamos. A maioria fala sem ouvir. Somos massacrados na net pelos que querem a nossa atenção; querem vender nuts, sem ouvir o que queremos comprar”, disse Jack Soifer.

Não será este um dos problemas a resolver antes que o Big Brother tipo Trump ou LePen nos domine? O que vemos na comunicação social é o dar voz ao poderoso, para não estorvar. Como na era Hitler e Salazar.

A maioria nada diz da sua indignação com o sistema. Espera que alguém faça algo. Uma vez um ex-ministro me disse que até agora na Europa a malta só refila, não protesta. Para ele, protestar é partir montras e atear fogo a carros e lixo, como em São Paulo há meses, em Paris há anos. Ele disse que só então poderia incluir o tema na pauta do Conselho de Ministros. Não há outra forma de algo mudar? YES


Foto: barlavento.pt
Foto: barlavento.pt

*Jack Soifer é engenheiro e gestor, ex-patrão da empresa sueca SWEDUC. Fez 298 consultorias em 12 países; entre outros, na Rússia, Brasil, Angola, China e EUA. Escreve artigos de opinião sobre o potencial de lucros com pequenos negócios. Autor de 41 trabalhos e livros; o mais conhecido é “A Grande Pequena Empresa”. Os mais recentes são “COMO Sair da Crise”, “Entrepreneuring Sustainable Tourism” e o  bilingue PORTUGAL PÓS-TROIKA? ECONOMIC DEMOCRACY”?

Contacto:jack.soifer@vidaeconomica.pt

-0

Deixe um comentário

93 − 90 =

Facebook
Twitter
Google+
Linked In
RSS
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!